Este blogue não adoPta o novo acordo ortográfico.

terça-feira, 9 de maio de 2017

A melhor de sempre


É na minha opinião um exemplo do que de bom se faz por cá. Acredito que hoje podemos aspirar a algo mais neste festival da canção. Não me lembro de nada tão bom, tal qual a voz de um anjo. Força Portugal, parabéns Salvador, obrigado por nos permitires sonhar. Não seria fabuloso trazer mais um título para terras lusas? Não somos só futebol.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Teste nº 5 - O dia em que o papá é pequenino outra vez

Chegado o dia de aniversário do pai desta família um bolo teria de ser confeccionado para comemorar. O bolo que, no que ao tamanho respeita, não era directamente proporcional à grandeza da razão da comemoração mas foi-lhe dada um muito bom como nota por todos os membros desta casa e pelos avós também.
Como o papá não é amante de bolo de chocolate optei por um de baunilha, bem húmido, mesmo ao seu gosto.  A princesa deu uma ajuda, foi buscar os ingredientes à despensa e untou a forma com prazer. Usei uma forma alta porque gosto do aspecto com que os bolos ficam. O senão é que demora mais um pouco a cozer do que o habitual.
Como recheio usei mais ou menos o costume, natas, philadelphia, açúcar em pó e desta vez adicionei gelatina em pó previamente dissolvida para manter a consistência do recheio/ cobertura e la pièce de resistance, oreo. Sim bolachinhas pretas e posso garantir que ficou fantástico, é só o que tenho a dizer quanto a isto. Sugiro que experimentem e depois digam de vossa justiça. A fotografia não é a melhor, aliás é bem fraquinha e não faz jus ao bolo em questão. Mas foi o que se pôde arranjar.
Aqui fica a receita desta maravilha.

Bolo de Baunilha e buttermilk


Bolo de baunilha e buttermilk
Ingredientes
  • 2 ovos L
  • 1/2 chávena de manteiga sem sal
  • 1 chávena de açúcar
  • 2 chávenas de farinha peneirada
  • 1 1/4 chávena de buttermilk
  • 2 c. chá de fermento
  • 1 c. chá de sal
  • 1c. chá de baunilha
Preparação

Preparar o buttermilk, juntar sumo de meio limão ao leite e deixar repousar alguns minutos. O ideal seria meia hora.
Pré aquecer o forno a 170ºC.
Untar muito bem e polvilhar a forma.
Bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo.
Adicionar os ovos um a um batendo entre cada adição.
Adicionar a farinha, o fermento e o sal alternada com o buttermilk começando e acabando com a farinha.
Por fim acrescentar a baunilha.
Vai ao forno até estar cozido, aproximadamente 35 minutos mas é mais seguro fazer o teste do palito.
Deixar arrefecer na forma 10 minutos antes de desenformar. Findo este tempo tranferir para a rede e deixar arrefecer completamente antes de cortar e rechear.

Recheio de Oreo

Ingredientes

  • 3/4 de um pacote de oreo
  • 1 pacote de natas
  • 125g queijo philadelphia
  • Açúcar em pó a gosto
  • 1 c chá gelatina em pó
Preparação

Moer as bolachas e reservar.
Bater as natas, o queijo e o açúcar até obter um creme consistente.
Misturar a gelatina previamente dissolvida num pouco de água quente.
Levar ao frigorífico meia hora antes de usar.
No momento em que se for rechear o bolo envolver as bolachas Oreo no creme.

Montagem

Cortar o bolo ao meio e colocar uma camada generosa do recheio, dois centímetros aproximadamente. Vale a pena esta dose extra de recheio!
Usar o restante creme para cobrir o bolo.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Teste nº 4 - O meu dia

Mais um aniversário desta que sempre que pode dá uso à pena e coloca uns post por aqui. Sei que os meus post são quase sempre de guloseimas, é como é, eu sou gulosa! E adoro fazer bolos. Agora que estamos na quaresma tenho que arranjar um chicote para me penitenciar. Menina má, muito má que eu tenho sido. Só doces e mais doces. ainda por cima fiz dois bolos com recheios e coberturas diferentes. As meninas da aula de pintura merecem um miminho. Eu gostei mais da cobertura de morango, acho-a mais fresca, se bem que o bolo em que coloquei a de leite condensado também estava recheado com morangos frescos que deram frescura ao bolo.
Bem vamos é ao que interessa, o bolo. Considerações, apenas que é um bolo seco, assim sendo para aqueles não amantes façam-lhe uma calda e sobretudo não deixar cozer demais. Ao fim de 30 minutos convém dar uma espreitadela e fazer o teste do palito só para ter a certeza. Aconselho a rechear o bolo e deixá-lo no frigorífico de um dia para o outro, o recheio e a cobertura também conferem humidade ao bolo tornando-o mais macio. 

Bolo de Amêndoa


Bolo de amêndoa com recheio e cobertura de leite condensado

Bolo de amêndoa com recheio e cobertura de morangos
Ingredientes
  • 6 ovos
  • 55g + 90g de açúcar
  • 2c. chá de sumo de limão
  • 90g de farinha
  • 60g maizena
  • Pitada de sal
  • 1c. café de fermento
  • 100g amêndoa ralada
Preparação

Pré aquecer o forno a 165ºC.
Untar e polvilhar a forma.
Bater as gemas com as 55g de açúcar até obter um creme fofo.
Bater as claras em castelo com o sal. Juntar aos poucos as 90g de açúcar e o sumo de limão e bater mais um pouco.
Envolver as claras nas gemas.
Juntar delicadamente as farinhas peneiradas com o fermento e amêndoa.
Vai ao forno aproximadamente 45 minutos.
Não deixar cozer demais pois fica muito seco.

Recheio de leite condensado
  • 2 c sopa de leite condensado cozido
  • 1 pacote de natas
  • 100g de creme de queijo (tipo philadelphia)
  • Açúcar em pó a gosto

Bater todos os ingredientes até obter a consistência de um creme espesso.
Usar.

Recheio de morango

  • 125g de morangos em puré
  • 1 pacote de natas
  • 125g de creme de queijo (tipo philadelphia)
  • Açúcar em pó a gosto
Bater bem as natas com o creme de queijo  e o açúcaraté estar bem espesso.
Adicionar o puré de morango e bater mais um pouco. 
Está pronto a usar.

sábado, 8 de abril de 2017

Teste nº 3

Sim é verdade, mais um teste. Bem este não será propriamente um teste pois não me parece que seja o bolo adequado para aguentar com decorações em pasta de açúcar dada a sua leveza.
É um bolo absolutamente fantástico, leve e fofo, húmido q.b e não muito doce, é quase light. Lá estou eu a tentar florear a coisa!
Ficou aprovado cá em casa em particular pelos adultos. O adolescente cá de casa, guloso como a sua mãe não deixou de degustar o dito bolo mas como o próprio disse não foi dos meus melhores, pois não estava doce nem tinha cobertura ou recheio. Eu achei divino. A capacidade de apreciar pequenos prazeres e paladares diferentes vem com a idade presumo eu.

Cheese cake Japonês
Cheese cake Japonês
Ingredientes
  • 6 claras
  • 6 gemas
  • 1/4 c. chá de cremor tártaro ( substituí por 1 c chá de sumo de limão)
  • 57g de manteiga
  • 250g creme de queijo
  • 88ml leite frio
  • 1 c sopa de sumo de limão
  • 57g farinha extra fina
  • 28g amido de milho
  • 1/4 c chá de sal
Preparação

Pré aquecer o forno a 165ºc.
Untar e forrar uma forma de 20cm de diâmetro.
Derreter o queijo, a manteiga e o leite em banho maria. Deixar arrefecer.
Adicionar a farinha, o amido de milho, as gemas e o sumo de limão e mexer bem.
Bater as claras em castelo com o cremor tártaro até estarem em espumo. Adicionar o açúcar e bater até formar picos.
Acrescentar as claras à mistura de gemas, envolvendo sem mexer demasiado. Verter o preparado na forma e colocá-la no forno em banho maria 1h e 10 minutos ou até estar dourado.
Deixar arrefecer um pouco antes de desenformar.
Polvilhar com açúcar em pó antes de servir.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Teste nº 2

Foi uma semana muito dura. Trabalho, trabalho e mais trabalho, demasiadas horas e um cansaço gigantesco. Sábado para não variar também foi dia de trabalho e quando cheguei a casa já a tarde ía a meio e esta que vos escreve estava exausta. Tinha saudades dos meus pequenos, não tivemos o nosso pequeno almoço juntos, a mamã não foi acordá-los com milhões de beijos, faltava o nosso sábado. Como estava tão cansada não podia parar ou adormecia. No meio da azáfama achei que todos merecíamos uma sobremesa no domingo. Uma espécie de compensação do tempo perdido.
Como havia dito, estou em modo teste para descobrir a receita perfeita para o bolo de comunhão da princesa. Desta vez optei por uma nova receita de pão de ló. Não é o típico pão de ló fofíssimo, mas também não podia, eu queria incrementá-lo com um recheio de natas com morangos, queria um naked cake. Nunca tinha feito nenhum e para uma primeira vez até que ficou bonitinho.
O marido até perguntou se tínhamos visitas ou íamos a algum lado e levávamos a sobremesa! Por norma não faço bolos com recheios para casa a não ser que se trate de uma ocasião muito especial. E esta era uma ocasião especial, especial porque me apeteceu que o fosse. Ficou giro, saboroso e fresco. Estava divino. Nota máxima cá em casa. Aliás um bolo com natas e morangos consegue sempre ser um sucesso e cá em casa então nem se fala, todos fãs de morangos com natas.
O bolo é super fácil de fazer. Rechear também não é problema, fácil fácil. Usei uma forma formato malmequer da fábrica "A Metalúrgica" só para dar um aspecto diferente.

Pão de ló para rechear
Pão de ló recheado
Ingredientes
  • 8 ovos pequenos
  • 450g de açúcar (o peso dos ovos)
  • 2 chávenas de farinha peneirada
  • 1c chá de fermento
  • 4 c. sopa de óleo
  • 1 chávena de água quente
Preparação

Pré aquecer o forno a 170ºC.
Untar e polvilhar a forma.
Separar as gemas das claras.
Bater as gemas com o açúcar até obter um creme fofo. Acrescentar o óleo e a água quente e misturar bem.
Bater as claras em castelo bem firme.
Juntar a farinha peneirada às gemas e bater mais um pouco.
Por fim envolver as claras em castelo.
Vai ao forno previamente aquecido até estar cozido. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Teste nº 1

Estou em fase de teste para descobrir qual a melhor combinação para o bolo da primeira comunhão da princesa. Na despensa andava faz tempo uma lata de ananás e outra de leite evaporado quase no fim da validade e eu sem rumo para ambas. 
Estava eu à procura de um bolo para a sobremesa do jantar de São Valentim e deparei-me com uma receita denominada "Do nothing cake" que curiosamente levava ananás e leite evaporado. Perfeito, era mesmo o que eu precisava, um bolo e despachar duas latas quase à beira do aterro!
Algumas considerações que me parecem pertinentes. Temos aqui um bolo muuuiiiito húmido, assim se são daqueles que como eu gostam de algo mais sólido e pudim ou leite creme não é a vossa praia, talvez este não seja o bolo mais indicado, mas deixa-se comer e com café combina na perfeição, o contraste doce amargo é fantástico.
Por falar em doce devo avisar que é doce que se farta, da próxima tenho que reduzir bastante ao açúcar, é uma bomba açucarada e depois da reportagem sobre a obesidade infantil na semana passada pesa na consciência de sobremaneira.
Demora um pouco a cozer, cerca de uma hora, sobretudo se usarem uma forma sem buraco como foi o meu caso.
Outra pequena coisa a ter em atenção, e apesar de não é motivo de preocupação, fica um pouco do ananás e massa agarrados ao fundo da forma mesmo que bem untada e polvilhada com farinha. Sugestão, disponibilizem uma colher aos gulosos que eles tratam do assunto!
Optei por usar amêndoa torrada, não estava com vontade de descascar nozes ou avelãs, e torra-se amêndoa num instante numa sertã.
O júri cá em casa aprovou e adorou. A pequena não gosta de pudim mas adorou este bolo. Não há nada melhor do que testar a receita e esperar pela votação! 
Sem mais delongas aqui fica a receita do bolo e uma foto ainda na forma, não fui a tempo para a foto depois da cobertura. 

Bolo de ananás

Bolo de ananás
Ingredientes

Bolo
  • 2 chávenas de farinha com fermento
  • 2 chávenas de açúcar
  • 2 ovos batidos ligeiramente
  • 1 c. chá baunilha
  • 1 c. chá bicarbonato de sódio
  • Pitada de sal
  • 550g de ananás esmagado com o sumo, usei uma lata das grandes. Piquei o ananás na picadora
Cobertura
  • 1/2 chávena de manteiga, usei sem sal
  • 1 chávena de açúcar
  • 155g de leite evaporado
  • 1 chávena de nozes ou avelãs ou amêndoas, usei amêndoa torrada
  • 1 chávena de coco ralado
Preparação

Bolo
Pré aquecer o forno a 175ºC. Untar com manteiga e polvilhar com farinha a forma.
Misturar todos os ingredientes até obter uma mistura homogénea. Vai ao forno pelo menos 40 minutos, testar com o palito.

Cobertura
Levar ao lume a manteiga, o açúcar e o leite evaporado até ferver.
Cozinhar 5 minutos ou até estar ligeiramente espesso.
Retirar do lume, adicionar o coco e as avelãs. Está pronto a usar.

Montagem
Depois de retirar o bolo do forno, fazer furos com um palito ou pau de espetada. Verter a calda sobre o bolo. Deixar arrefecer antes de servir.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Reciclagem

Tinha uma caixa em madeira que filho adorado queria porque queria pintar. Começou o trabalho mas nem a meio chegou ficou inacabado, com uma paleta de cores no mínimo radical, esqueci-me de tirar fotos do antes, mas posso enumerar três das cores com que pintou as ripas da tampa, preto, azul e graná. Resolvi reciclar a dita caixa e torná-la um pouco mais agradável à vista, duas cores simples, este azul que adoro e cinza prata. Gostei do resultado final, simples e agradável.


Pintura acrílica em madeira

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Colorindo um dia cinzento

Fim de semana chuvoso, húmido e chato e nada melhor para alegrar um dia cinzento que um bolinho acabadinho de sair do forno. 
Desta vez, optei pelo bolo Inglês, um clássico que sabe sempre bem. Já sei, muitos vão dizer, " ... não gosto de frutas cristalizadas!" Descansem que depois de bem picadas na picadora não as vão ver e conferem a este bolo um sabor extraordinário.
Devo dizer que o bolo alegrou e bem o dia farrusco, fez companhia a um chá e foi o casamento perfeito. Parabéns aos noivos!
A receita para quem quiser experimentar.

Bolo Inglês



Ingredientes
  • 1 chávena de açúcar (3/4 chega)
  • 100g manteiga amolecida
  • 1 cálice de vinho do Porto
  • 3 ovos
  • 2 chávenas de farinha peneirada
  • 150g frutas cristalizadas
Preparação

Bater a manteiga com o açúcar até ficar um creme fofo. Adicionar o vinho do Porto e mexer mais um pouco.
Alternar a adição dos ovos e da farinha, batendo entre cada adição.
Por fim, envolver as frutas cristalizadas, previamente picadas e envolvidas com uma colher de farinha.
Vai ao forno pré aquecido a 180ºC, em forma untada e forrada. Ao fim de 40 minutos deve estar cozido mas fazer sempre o teste do palito para confirmar.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

A D. Abóbora outra vez!

Assim em jeito de balanço posso afirmar que o ano que ainda há pouco terminou fez-me descobrir algumas das potencialidades da abóbora. Sei que pode parecer estranho, mas sim abóbora. Eu já a usava sobretudo em sopas, aliás os meus pequenos adoram creme de abóbora, mas para além do doce de abóbora, que faço, e os bilharacos, que não gosto, não a usava em mais nada, minto a butternut é boa assada com outros legumes. 
Ora descobri dois bolos com abóbora que são uma delícia. Bolo de abóbora com arandos que já teve direito a post e Bolo de abóbora com nozes. Os meus pequenos não gostaram muito dos arandos mas já o de nozes foi outra conversa, aprovado por unanimidade! Entretanto testei outra versão, substitui as nozes por amêndoas torradas e continua a fazer sucesso. As receitas são muito semelhantes, como não poderia deixar de ser mas as nozes conferem um sabor rico ao bolo. Os créditos destas maravilhas vão mais uma vez para a Royal.

Bolo de abóbora e nozes


Ingredientes
  • 1,5 chávena (250ml) de açúcar
  • 2 chávenas de farinha
  • 1 chávena de abóbora cozida (escorrida)
  • 4 colheres de sopa de óleo
  • 4 ovos
  • 1 colher chá de Fermento Royal
  • 1 colher de café de canela
  • Casca de limão 
  • 100 a 150g nozes sem casca
  • Açúcar em Pó Baunilhado Royal para polvilhar
Preparação

Cozer a abóbora com pouca água, com uma pitada de sal e casca de limão. Escorrer muito bem depois de cozida e triturar com a varinha.
Misturar os ovos inteiros com o açúcar, o óleo, a abóbora, a canela e a farinha com o Fermento Royal.
Acrescentar por fim as nozes partidas grosseiramente. 
Levar ao forno aquecido a 180 graus, durante 30 min, em forma untada com manteiga e farinha.
Deixar arrefecer e polvilhar com Açúcar em Pó Baunilhado Royal.
Decorar a gosto.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Disse adeus à manteiga

Estava relutante em fazer uma quiche para gastar uns restos que estavam no frigorífico uma vez que queria evitar a manteiga, o meu fígado queixa-se, ele é um chato esquisito. Eu adoro manteiga, e não consegui render-me às margarinas, mesmo aquelas com o dito "sabor a manteiga", se sabe tem que ser manteiga e ponto final. Mas já não tenho 20 anos e não posso esticar-me nas quantidades ingeridas. Estava difícil prosseguir com o plano quiche!
Cá em casa somos fãs de quiches são óptimas para aproveitar e rentabilizar restos e têm a vantagem de fornecer doses de legumes aos miúdos que de outra forma não comeriam de livre e espontânea vontade. 
Resolvi perguntar ao Chef google e num instante descobri uma receita super fácil sem manteiga. Garanto que fica fofa, é fácil de estender e com o bónus de não ter manteiga, ainda por cima é a quantidade perfeita para a tarteira cá de casa, Usei cebolinho para "temperar" a massa porque acho que combina muito bem com salmão, que esperava por uma oportunidade de brilhar. A partir de agora esta será a minha massa para quiche.

Massa para Quiche

Ingredientes
  • 250g farinha
  • 60ml azeite
  • 120ml água fria
  • sal fino q.b. 
  • Ervas aromáticas a gosto, facultativo
Preparação

Misturar todos os ingredientes, formar uma bola e levar ao frigorífico embrulhada em película aderente 1 hora.
Rechear a gosto.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A Abóbora menina

Marido adorado resolveu fazer o jantar de sexta, ele é extraordinário, e as miúdas cá de casa foram para a sua aula de natação e hidro sem preocupação em ter que alimentar as hostes. Sábado é um dia cheio de actividades e só no fim do dia e numa rápida ida ao "livro da cara" (facebook) deparei-me com uma receita que me chamou a atenção, Bolo de abóbora. Tcha tcha tcha tchaaaaaa. e não é que se encontram coisas bem jeitosas lá pelo livro da cara. A foto do bolo cativou-me e a facilidade de execução ainda mais. 
Ora, havia uma abóbora cá por casa que estava a querer estragar-se, e não estamos, aliás nunca estivemos, em tempo de estragar, seja o que for, no fundo no fundo aproveitei a desculpa da abóbora e das visitas para o almoço de domingo e resolvi fazer o bolo.
O bolo é simples e fácil de fazer, coze num instante e fica húmido q.b. 
Ah, não poderia deixar passar, créditos da receita, sorrisos royal. Vou lá passar mais vezes, tem umas receitas giras e fáceis. 
Agora vamos esmiuçar a receita só um pouquinho. 
1) Arandos, baga da família do mirtilo. Comprei secas tipo passa, no supermercado, podem ser substituídos por passas sem grainha.
2) Estrela de anis: encontra-se no supermercado à venda na secção das especiarias
3) Puré de abóbora macio, acreditem que vale a pena cozer bem a abóbora com a canela e a estrela de anis, dá-lhe um sabor fantástico. Eu cozi uma boa quantidade, tenho o suficiente para mais três bolos. Congelei o resto já em doses pronta a usar.

BOLO DE ABÓBORA E ARANDOS


Ingredientes
  • 4 ovos inteiros L
  • 1,5 chávena de açúcar
  • 1 chávena de café de óleo alimentar
  • 1 chávena de abóbora cozida
  • Raspa de 1 limão
  • Canela em pau e uma estrela de anis
  • 2 chávenas de farinha
  • 1 colher de sobremesa de Fermento em Pó Royal
  • Nozes e arandos secos, a gosto
Preparação

Cozer a abóbora com um pau de canela, uma estrela de anis e uma pitada de sal. Reduzir a um puré fino.
Atenção que a abóbora retém muita água, por isso, convém escorrer bem para não ficar um puré muito aguado.

Misturar os ovos inteiros, o açúcar e o óleo até ficar em cremoso.

De seguida o puré de abóbora e a raspa de limão. Incorporar a farinha e o Fermento aos poucos. No final, as nozes partidas e os arandos.

Levar ao forno a 200 graus, numa forma untada com margarina e farinha, cerca de meia hora.
Decorar com arandos e açúcar em pó.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Paixão por janelas

Presenteei pais adorados com três telas a óleo que demorei quase um ano a terminar. O trabalho meteu-se no caminho e demoraram bem mais do que inicialmente esperado para ficarem concluídas. Assim os quadros acabaram por fazer parte das prendas de Natal. Adoro janelas, e depois de muito procurar escolhi estas três que me pareceram fantásticas. Pintei-as a óleo porque sim, porque gosto e eis o resultado.



Pintura a óleo em tela

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Arrumei o Natal

E pronto, arrumei o Natal, já não há qualquer vestígio vizível. Está tudo devidamente acondicionado nas respectivas caixas e na prateleira dos Arrumos cá de casa destacada para o efeito. Até daqui a 11 meses mais coisa menos coisa. Para a próxima vou reduzir ainda mais nas decorações de Natal. Todos os anos há sempre mais umas quantas coisas que já nem saem da caixa, este ano não foi excepção. Não tenho paciência para arrumar tudo. É uma trabalheira, os miúdos andam numa folia para montar o Natal, já no que toca a desmontar, isso sobra sempre para a mamã. 

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Brr...



O ano iniciou-se frio. Muito frio. Os dias amenos que tivemos em Novembro já eram, aliás viraram-se contra nós e veio o frio. Gosto do Inverno, porque gosto, mas não gosto de ter que cair da cama com este gelo e ir trabalhar, para um sítio longe e gelado. Não gosto de sair de casa ainda escuro, com todos ainda a dormir, tudo coberto por um manto de geada branco e um frio que entra nos ossos e nos congela até a alma. Nem o cão se arrisca a colocar o nariz de fora! Gosto do Inverno quando estamos todos em casa, quentinhos. Gosto dos pequenos almoços especiais, como por cá lhes chamamos, mesa posta a rigor, com panquecas, ovos mexidos, bacon e salsichas, frutas, e por vezes um bolinho acabado de fazer, e de estarmos à mesa um bom bocado, todos, a conversar, a aproveitar cada momento. Mas tenho que trabalhar, que o dinheirinho não cresce nas árvores e as contas não se pagam sozinhas. A vantagem é que graças ao trabalho posso fazer pequenos almoços especiais e um monte de outras coisas que nos fazem felizes, não há bela sem senão.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Feliz 2017


É mais um ano que começa. Deixei-me de resoluções de ano novo, só peço saúde e felicidade para todos os que amo e os outros também. 
Peço que seja melhor que o anterior, que o ano que passou não foi fácil. 
Aos que por aqui passam um bom ano, com muita saúde, amor e paz.